Categoria

Suínos

Categoria

Instalações para suínos: entenda a importância e a influência para a nutrição

O fato de a carne suína ser a mais consumida no mundo faz com que o mercado da suinocultura seja sempre uma boa aposta. Independentemente da capacidade de investimento do produtor e do nível de produtividade que se deseja atingir, as normas de bem-estar animal devem ser levadas em consideração na hora de fazer as instalações para suínos. Isso porque as condições de saúde mental e física em que os animais se encontram contribuem categoricamente para a sua produtividade. Por isso, o produtor precisa focar em proporcionar conforto ao animal e prezar pelas boas práticas de manejo para evitar o estresse dos suínos e fugir dos grandes prejuízos decorrentes do descaso com essas práticas. Mas, então, como devem ser as instalações para suínos, qual a relação delas com a nutrição animal e como essa engrenagem gera rentabilidade ao negócio? Continue a leitura do artigo e entenda! Como devem ser as instalações para criação…

Confira as boas práticas para gestação de suínos

Alterações nas normativas de proteção e de bem-estar animal estão levando a mudanças do manejo da gestação individual para sistemas de alojamento coletivo. As vantagens são muitas. Mas especialmente sobre a gestação de suínos, a adoção de boas práticas possibilita a oferta de alimentos mais seguros para os consumidores e torna esses sistemas de produção mais rentáveis e competitivos. Na gestação de suínos, a Diretiva 2008/120/CE é considerada a orientação mais completa, com normas mínimas de proteção ao animais. As orientações abrangem referências de climatização, alimentação, piso e superfície para a criação desses animais. Além disso, a instrução é referência mundial para os produtores — não apenas pelos aspectos técnicos, mas pela definição de padrões mínimos de bem-estar dentro de um grande bloco de países. Você sabe quais são as boas práticas para a gestação de suínos? Descubra, neste conteúdo, o que pode ser feito na gestão de fazendas para garantir o conforto…

Peste Suína Clássica: tudo que você precisa saber sobre a doença

A Peste Suína Clássica (PSC) é uma doença altamente infecciosa, tem elevada taxa de contaminação e frequentemente é fatal aos suínos. Conhecida também como febre suína ou cólera suína, ela afeta suínos domésticos e selvagens. A enfermidade é causada por um vírus RNA envelopado e pertence à família Flaviviridae. A PSC foi identificada pela primeira vez no século XIX, mas sua característica viral foi estabelecida apenas no início do século seguinte. Neste conteúdo, separamos tudo o que você precisa saber sobre a doença, desde as formas de contaminação até prevenção e tratamento. Confira! O que é Peste Suína Clássica? A Peste Suína Clássica, apesar de não oferecer riscos à saúde humana ou afetar outras espécies animais, é uma das doenças mais relevantes entre as que acometem os suínos domésticos. Ela faz parte da lista A da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Isso significa que a doença é de notificação…

Nutrição de suínos e meio ambiente: entenda a relação!

A Legislação Ambiental (Lei 9.605/98) enquadra como de grande potencial poluidor a suinocultura. Por isso, o produtor que não cuida do manejo de dejetos líquidos, da emissão de gases nocivos e da poluição de mananciais pode ser responsabilizado pelos danos causados. Para isso, é essencial o alto padrão no manejo das práticas ambientais e na nutrição de suínos para o bem-estar animal e a lucratividade da fazenda. Esse potencial poluidor da produção de suínos, combinado à alta demanda pela carne e seus derivados, faz com que seja prioritário um cuidado com a alimentação da criação, como forma de melhorar a nutrição e proteger o meio ambiente. A nutrição de suínos, quando avaliada a partir do consumo mundial por carne, mostra que é essencial o uso inteligente de recursos com maior eficiência. A produção de suínos no Brasil e no mundo No Brasil, a quantidade anual per capita de consumo de…

Principais cuidados na criação de leitões

Muitas vezes, o sucesso de uma cadeia produtiva de suinocultura é constatado de acordo com índices quantitativos. Entretanto, o que realmente garante a entrada e a permanência de uma marca no mercado é a qualidade da carne. Nesse contexto, para alcançar as demandas dos consumidores, o produtor não pode errar nas etapas iniciais (principalmente durante a criação de leitões), pois delas depende a produtividade das categorias subsequentes. A fase neonatal, o período de desmame e as primeiras semanas após a transição às instalações nas fases de crescimento e terminação são as etapas mais críticas na criação de suínos. Por isso, fazer o manejo adequado, que deve começar antes mesmo do nascimento dos leitões, é fundamental para reduzir a mortalidade, além de ser determinante no ganho de peso até o abate. Mas o que exatamente é necessário fazer para estimular o bom desenvolvimento dos leitões e garantir a produtividade da fazenda? E como…

Crescimento e engorda de suínos: a importância da alimentação adequada

A máxima “você é o que você come” vale, também, para a criação de suínos. Afinal, todo ser vivo só consegue crescer e se desenvolver apropriadamente a partir de uma alimentação balanceada. Para que as características da carne suína sejam alcançadas conforme a meta de produção determinada, então, é preciso contar com uma nutrição de qualidade. As fases de crescimento e engorda de suínos exigem estratégias nutricionais específicas. A veterinária Karina Ferreira Duarte, especialista em nutrição animal, ressalta: “Levando em consideração que 60 a 70% do custo de produção de suínos é representado pela alimentação, pode-se afirmar que o sucesso econômico da atividade está diretamente relacionado a esse fator”. Dito isso, é fundamental que o suinocultor invista no negócio com foco direcionado a atender as necessidades de cada categoria. Você sabe como uma nutrição adequada interfere positivamente no crescimento e engorda de suínos? Qual é a dieta ideal para essa fase…

Mercado brasileiro de suínos: panorama e desafios para o futuro

Na cadeia produtiva de proteína animal, a carne suína é líder no consumo mundial, em virtude da sua versatilidade e do baixo teor de gordura, que chega a ser menor que em alguns cortes de aves. Nesse cenário internacional, o Brasil se mantém firme como o quarto maior produtor e exportador, apesar dos percalços recentes do mercado de suínos. As consequências do impacto gerado pela instabilidade econômica dependem muito da gestão e da capacidade do empresário em olhar para o futuro. Um produtor visionário sabe das oscilações do mercado e o planejamento que prevê isso é a garantia de estar preparado para as épocas de baixa. Entretanto, mesmo exigindo cautela, momentos de crise são de reflexão e balanço. É preciso analisar as possibilidades para fazer investimentos e movimentar o negócio. Mas qual é o panorama atual do mercado de suínos? Quais são os desafios que os suinocultores precisam enfrentar e quais as…