As certificações são uma importante forma de assegurar a qualidade dos processos das empresas e, por isso, têm ganhado muito destaque nas últimas décadas, nos mais diversos tipos de atividades. Quando o assunto é agronegócio, o tema das certificações ganha ainda mais ênfase, justamente pela importância desse segmento para a saúde dos animais e, consequentemente, dos consumidores e, é claro, para a economia de um país.

No ano de 2016, o agronegócio foi responsável por cerca de 24% do PIB (Produto Interno Bruto), segundo dados de um estudo desenvolvido pela Confederação da Agricultura e Pecuária no Brasil (CNA). Isso torna o segmento propício para investimentos e geração de empregos.

Mas nem tudo são flores no universo do agronegócio. Buscar excelência e soluções criativas nesse ramo produtivo é um verdadeiro desafio para os produtores rurais, principalmente quando o assunto é nutrição animal.

Se você se interessa pelo tema e quer saber mais sobre as certificações que deve considerar ao escolher a nutrição animal ideal para o seu negócio, certamente irá gostar muito deste artigo. A seguir, apresentamos um guia sobre o assunto, para que você tenha a certeza de estar optando por um produto de alta qualidade. Acompanhe!

Para que servem as certificações?

Como o próprio nome sugere, uma empresa que possui uma certificação carrega consigo uma espécie de selo, que assegura que o produto ou serviço é reconhecido pela qualidade.

As certificadoras são geralmente instituições independentes e especializadas que têm o papel de garantir a idoneidade em todo o processo que se refere à certificação.

Para conquistar um selo, a empresa precisa organizar e padronizar seus procedimentos internos, de modo a seguir os requisitos de determinada norma. Isso, é claro, acaba se tornando um diferencial para a empresa.

Como as certificações influenciam na escolha da nutrição animal?

Em se tratando de nutrição animal, quando uma empresa possui certificações de qualidade, cumpre e respeita uma série de critérios e requisitos importantes. Além disso, a certificação assegura a qualidade de matérias-primas e insumos utilizados na fabricação dos produtos.

Ou seja, buscar empresas com certificação de qualidade neste segmento é o mesmo que garantir que a escolha dos produtos destinados à nutrição de sua produção será a melhor possível. Parece bom, não é mesmo?

Quais as principais certificações no segmento de nutrição animal?

Existe um grande número de certificações no segmento. Algumas são abrangentes e genéricas, uma vez que se aplicam aos mais diversos setores, e outras são mais voltadas a ramos específicos. Confira a seguir as principais certificações de qualidade referentes à nutrição animal.

ISO 9001

A ISO 9001 é uma norma internacional que define os requisitos para a implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade. Trata-se de uma norma abrangente, certificável para qualquer órgão ou empresa, pública ou privada.

Ao alcançar essa certificação, a empresa assegura aos clientes que os seus produtos e serviços são produzidos em observância a critérios de qualidade e a requisitos legais e regulatórios, o que garante confiança e credibilidade ao processo.

Em se tratando de nutrição animal, essa é definitivamente a certificação perfeita para clientes que buscam produtos e insumos para nutrição animal dentro de padrões desejáveis de qualidade.

ISO 22000

Entre a série de normas ISO, a certificação ISO 22000 é a primeira internacionalmente reconhecida das que são voltadas ao estabelecimento de requisitos para implantação de sistemas de gestão da segurança dos alimentos.

Uma empresa que alcança esse nível de certificação garante aos seus clientes a confiabilidade e a qualidade dos produtos, Além disso, atesta que sua interferência na cadeia produtiva atende a rigorosos padrões de segurança, resultando em alimentos seguros para o consumo final.

HACCP

A tradução dessa sigla, originalmente em inglês, abrange o que se chama de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle. Trata-se, na verdade, de uma ferramenta de gestão de riscos muito utilizada para gerenciar a segurança alimentar, principalmente do ponto de vista sanitário.

Essa ferramenta compõe um dos elementos constituintes da ISO 22000 a serem utilizados pelas empresas para a garantia da segurança alimentar ao longo da cadeia produtiva.

BPF

BPF é a sigla para Boas Práticas de Fabricação, as quais garantem a conformidade e a qualidade sanitária de produtos alimentícios, de acordo com regulamentos técnicos específicos.

Esse conjunto de boas práticas deve ser observado por toda e qualquer empresa que produz alimentos para animais.

IN 65

IN 65 é a abreviação para a Instrução Normativa n° 65/2006, expedida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Esse normativo estabelece procedimentos para a fabricação e emprego de rações, suplementos, premixes, núcleos ou concentrados com medicamentos para os animais de produção.

A finalidade maior dessa Instrução Normativa é proteger a saúde humana e animal, por meio da obediência a uma série de regulamentos e critérios a serem observados quando da manipulação e uso de medicamentos de uso veterinário na fabricação de produtos destinados à alimentação animal.

Em suma, todo estabelecimento que pretende fabricar produtos destinados à alimentação animal com medicamento de uso veterinário deve estar previamente autorizado pelo MAPA e, portanto, obedecer à IN-65.

Racto Free

Essa nada mais é que uma lista elaborada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em que são elencados os fornecedores de produtos destinados à alimentação animal sem ractopamina — lista esta inserida no programa oficial de verificação de produção de suínos sem consumo de ractopamina.

Vale aqui lembrar que o aditivo ractopamina, mais especificamente o cloridato de ractopamina, muito utilizado em suínos para aumentar a formação de carne magra e diminuir a gordura total de carcaça, embora tenha seu uso permitido no Brasil, não é aceito na União Europeia.

Assim, adquirir insumos para alimentação animal de empresas que fazem parte dessa seleta lista do MAPA é o primeiro passo para os produtores que desejam ver suas carnes aptas a serem exportadas para todo o mundo, sem restrições.

Como você viu, possuir todas essas as certificações é peça-chave para toda e qualquer empresa que busque estar entre as líderes no setor de nutrição e saúde animal. De fato, as certificações de qualidade demonstram a preocupação e o zelo com os produtos e processos, considerando os padrões exigidos pelas organizações certificadoras e órgãos regulamentadores do setor.

Gostou do nosso conteúdo? Então, continue em dia com as novidades e inovações do setor de nutrição e saúde animal. Assine nossa newsletter e receba regularmente dicas e informações relevantes sobre as principais tendências, certificações e soluções para a melhoria do desempenho animal.

Escreva um comentário