fbpx

Ter uma boa gestão dos negócios é fundamental para toda e qualquer empresa. À primeira vista, coordenar as atividades em uma fazenda ou granja pode parecer algo simples ou de escolhas óbvias.

Porém, quando se trata de criação de animais, é preciso conhecer a dinâmica e as necessidades de cada propriedade, uma vez que uma redução de custos em áreas como sanidade e nutrição animal podem acarretar graves consequências para o empreendimento.

O foco de toda empresa é, sem dúvida, a lucratividade, e a diminuição dos custos de produção influencia diretamente no lucro da empresa. Entretanto, existe outra relação direta nessa transação: a produtividade. Em criadouros, ela está atrelada às premissas do bem-estar animal e à qualidade dos insumos.

Por isso, a administração do capital e, principalmente, sua aplicação é a base para a manutenção da saúde financeira da fazenda.

Como, então, o produtor rural pode fazer uma redução de custos sem afetar a sua produção, ter retorno nos investimentos e garantir a rentabilidade do negócio? Essas são as perguntas respondidas neste artigo. Boa leitura!

Como reduzir custos na fazenda?

O primeiro passo para fazer a redução de custos na fazenda é identificá-los. Com o levantamento de todos os custos, o produtor sabe exatamente quanto custa para produzir o seu produto. A partir desse controle é possível, então, planejar as estratégias que podem diminuir esses valores, mas sem causar impacto na qualidade do produto e no lucro da empresa.

É muito comum que as fazendas agropecuárias sejam administradas pelo próprio dono ou por seus familiares. Obviamente não há nenhum problema nisso, desde que tenham um bom entendimento sobre essas questões. Caso o produtor não tenha afinidade com o assunto, é possível contratar um gestor especialista em agronegócio.

De uma forma ou de outra, o ponto-chave é planejamento. Com a visão global da sua cadeia produtiva em mãos, o produtor pode, por exemplo, negociar a compra antecipada dos insumos (garantindo o menor preço), bem como programar a melhor época para comprar recursos e animais. Com isso, também se reduz o desperdício.

Qual a diferença entre custos e despesas?

O planejamento financeiro da fazenda ou da granja deve conter as informações sobre todos os movimentos da empresa. Isso possibilita ao produtor visualizar, nitidamente em seu levantamento, para onde estão indo todos os seus gastos e investimentos.  Ao analisar esses dados ele não corre o risco de perder capital da mesma forma (analógica) como se perde água ao encher um balde furado.

Para tanto, é essencial saber qual a diferença entre custo de produção e despesa. Os custos de uma fazenda são todos os gastos relativos à produção da carne, do leite ou dos ovos. Sendo assim, insumos (nutrição), depreciação do maquinário e das instalações, medicamentos e vacinas, energia elétrica, materiais para a conservação e a limpeza dos galpões, inseminações e mão de obra são exemplos desses gastos.

Em paralelo, as despesas incluem todos os gastos ligados ao funcionamento operacional da empresa. São os gastos fixos, necessários para manter a empresa em atividade, mas que não têm relação direta com o produto. Ou seja, mão de obra administrativa, contabilidades, encargos de escritórios etc.

Deve-se, ainda, separar o que for investimento, isto é, tudo aquilo que o produtor adquire com o objetivo de gerar mais receita para aumentar a produtividade da fazenda. A compra de raças geneticamente superiores e equipamentos para o bem-estar animal são exemplos.

Por que a redução de custos é importante para a saúde financeira da fazenda ou granja?

Como já dito no início do artigo, o que importa em um empreendimento é o lucro, certo? A questão é que, justamente pela falta de planejamento de gastos e pela falta de balanço de caixa, muitas vezes o agropecuarista não consegue atingir a real margem de lucro do seu produto.

Geralmente, o lucro ótimo do empreendimento não corresponde ao ponto de custo mínimo e isso demonstra o quão importante é o papel que a receita exerce nos lucros. Em outras palavras: o custo menor por carcaça produzida, mas com receita reduzida, pode resultar em menos lucro do que uma situação em que o custo é maior, porém a produção também é alta.

Planejar a redução de custos garante a saúde financeira do negócio, pois, caso não seja realizada de maneira espontânea (antes de qualquer crise), possivelmente o produtor é levado a fazer uma redução de custos compulsória. Isto é, quando os cortes são feitos para salvar a empresa.

Como reduzir custos na fazenda ou granja na prática?

Sendo assim, juntando as informações técnico-financeiras com as metas de produção, é possível reduzir os custos da produção. Existem softwares de gestão e planilhas para o lançamento dos gastos que podem auxiliar na administração e determinar o que causa mais impacto nos custos da fazenda.

Entretanto, se sabe que os custos com a nutrição animal chegam a 70% em uma fazenda pecuária, por exemplo, e que esse índice é semelhante na criação de aves e suínos. Essa porcentagem mostra a importância que a alimentação exerce na produtividade do agronegócio.

O balanço dos custos serve exatamente para isso: não haver erros e cortes nas áreas prioritárias para a produção. A alimentação dos animais permite certa amplitude de ação para reduzir os gastos, mas também é a esfera mais sensível a mudanças mal avaliadas. Alterações na nutrição podem trazer consequências graves tanto em termos quantitativos quanto qualitativos dos produtos.

Portanto, deve-se planejar a compra dos insumos, procurando um fornecedor que tenha credibilidade no mercado e que garanta a maior eficiência das rações. Isso assegura a produtividade e evita o desperdício.

Além dessas medidas de planejamento e ponderação de áreas prioritárias para investimentos, o produtor pode:

  • buscar por instalações tecnológicas produtivas e eficientes;
  • promover o treinamento dos funcionários;
  • prevenir problemas de saúde para não ter que remediá-los;
  • fiscalizar o andamento do plano de ação para certificar que as metas estejam sendo alcançadas;
  • reduzir custos de energia elétrica na fazenda (priorizar energia solar no aquecimento da água e iluminação residencial, utilizar lâmpadas mais eficientes, manter adequadas as instalações, dimensionar os motores elétricos e aproveitar a luz natural).

Uma gestão eficiente em gado de corte ou de leite e na criação de suínos ou aves passa por quatro princípios: planejar, executar, verificar e agir. Essa organização possibilita ao empreendedor rural  saber exatamente o valor do seu produto para que ele tenha boa entrada no mercado.

A redução de custos nas fazendas ou granjas é uma atividade extremamente necessária para evitar a diminuição no volume das vendas e o aumento das despesas irreais. Com isso, a produtividade não é afetada e o lucro é garantido.

Gostou do conteúdo desse artigo? Então, agora que você já entendeu como fazer o balanço dos custos na fazenda, aproveite e saiba por que o bem-estar animal é importante para o seu negócio e como ele pode influenciar na sua rentabilidade!

Esse conteúdo foi produzido com a colaboração de Frederico Osório Velasco — Especialista Nutrição de Ruminantes na Vaccinar.

Escreva um comentário